Controle seu colesterol

Alimentação saudável e prática de atividades físicas são itens fundamentais para manter a saúde em dia

Entre as datas do calendário nacional da saúde deste mês, o tema “combate ao colesterol” destaca-se pela importância da conscientização sobre os riscos e as consequências de manter altos os níveis de gorduras no organismo. Para se ter uma idéia, a doença cardiovascular é a principal causa de morte no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

No entanto, sempre vale lembrar que o colesterol nem sempre é um problema para o organismo. Do ponto de vista do risco cardiovascular, duas frações do colesterol merecem especial atenção: o LDL-colesterol, esse sim prejudicial, e o HDL-colesterol, mais conhecido como bom colesterol. A fama de vilão e mocinho vem, justamente, da função que cada um desempenha. Enquanto o LDL-colesterol circula pelo organismo transportando o colesterol que pode se depositar nas artérias, causando a aterosclerose e doenças cardiovasculares, o HDL-colesterol, ao contrário, ajuda a remover o excesso de colesterol depositado nas células e nas artérias.

Quando um excesso de LDL-colesterol deposita-se nas artérias coronárias, ocorre a formação de uma placa de gordura, que pode causar a obstrução, impedindo a circulação do sangue no coração, bem como resultar em um quadro de angina (dor no peito) e infarto do miocárdio. O mesmo fenômeno pode ocorrer nas artérias cerebrais, provocando um acidente vascular, popularmente conhecido por derrame cerebral.

Os fatores que propiciam a elevação do índice de LDL-colesterol no organismo são diversos, mas estresss, maus hábitos alimentares (consumo excessivo de gordura animal, como carne vermelha, chocolate, ovos, queijos amarelos e leite integral), sedentarismo, consumo de bebibas alcoólicas e tabagismo podem ser listados como os principais fatores que colaboram para aumentar o LDL-colesterol e, consequentemente, os riscos das doenças arteriais que podem causar danos irreparáveis.

Como tratar o colesterol?
A prevenção é a dica mais valiosa. O aumento do colesterol só traz sintomas quando alguma artéria estiver gravemente obstruída. Daí a importância de realizar consultas médicas regulares para avaliar essa situação precocemente, antes do mal estar ocorrer. A partir de uma avaliação clínica, para analisar os possíveis fatores de risco cardiovascular, incluindo o histórico familiar, o médico solicita os exames que podem auxiliar nessa investigação. Entre eles, podemos citar a dosagem do colesterol e suas frações (HDL-colesterol e LDL-colesterol), do triglicérides, da glicose, entre outros.

Observe que o nível de colesterol total deve estar abaixo de 200 mg/dL. Esse é o valor ideal. Entre 200 e 239 mg/dL, considera-se nível limíte, e quando superior a 240 mg/dL, o risco de doença arterial aumenta significativamente. Mas, somente com uma criteriosa avaliação médica, que analisa o risco cardiovascular de cada indivíduo, é possível se estabelecer a melhor estratégia de prevenção.

Mas como reverter um alto índice de colesterol no organismo?
A educação alimentar e a prática regular de atividade física são fundamentais para alcançar esse objetivo. Essas medidas, com benefício reconhecido há muito tempo, devem ser cultivadas já na educação das crianças. Mas se isso não ocorreu é totalmente viável uma mudança eficaz dos hábitos,em qualquer momento da vida.

Por isso, para que toda família mantenha hábitos saudáveis inclua nas refeições diárias frutas, cereais, legumes, verduras e alimentos com fibras, pois ajudam a diminuir a absorção de gordura pelo intestino. Outra troca inteligente é a substituição de carnes gordas por peixes, além de incluir frutas oleaginosas como nozes e amêndoas na alimentação regular. A ingestão de líquidos também é importante para manter o corpo apto para a prática rotineira de atividade física.

Você sabia que...
• Nosso corpo usa o colesterol para produzir vários hormônios, vitamina D e, principalmente os ácidos biliares, os quais ajudam na digestão das gorduras?
• 70% do colesterol é fabricado pelo nosso próprio organismo, no fígado, enquanto os outros 30% vêm da dieta?
• Os alimentos de origem vegetal não têm colesterol?

 


Ministério da Saúde


< outras notícias


Orange Criatividade |  www.orange.art.br